Publicado em Sobre Ser Você

Nem mais , nem menos

Best-Covers-for-Facebook-Timeline-31

Escrever esse post só me foi possível graças a pessoa incrível que conheci recentemente. Ninguém nunca me inspirou tanto e me trouxe tanta reflexão em tão pouco tempo. 

Um dos grandes desafios que cada um de nós tem na vida é achar um meio-termo para as coisas. Falei bastante sobre isso no meu texto “Excessos”, mas agora quero falar sobre esse ponto de equilíbrio que devemos achar em relação à nossa auto-estima.

Há pessoas que são muito confiantes e que estão sempre bem em relação a elas mesmas (bem, pelo menos no facebook parece que existem sim tais pessoas). Mas, seja como for, eu não sou uma delas. Há dias em que eu me sinto ótima, acho que tenho muitos talentos e coisas lindas na minha personalidade, mas infelizmente às vezes também fico achando que todo mundo é melhor do que eu e que eu não mereço nada nessa vida.

Em síntese, tenho uma auto-estima um pouco oscilante e essa balança sempre tendia à me fazer sentir menor do que as outras pessoas e muitas vezes eu nem me dava conta disso. Ontem eu me dei conta disso.

O Cesar é realmente uma pessoa incrível, mas antes de conhecê-lo um pouco melhor eu achava que ele era incrível por ser um excelente músico e compositor. Agora eu sei que ele é incrível porque consegue fazer com que todas as pessoas se sintam especiais e, o mais bonito, nem mais nem menos especiais do que as outras. Especiais por serem quem elas são.

Todos nós temos uma luz que faz com que cada um de nós brilhe a seu próprio modo e isso nos faz únicos. Todos nós somos singulares em alguma coisa, temos algum talento, algo que só nós sabemos fazer daquela forma e isso nos faz especiais. Talvez você não saiba cantar, ou não saiba tocar um instrumento, ou escrever coisas bonitas… mas talvez você saiba de um jeito ímpar fazer um amigo sorrir quando ele está triste. Isso te faz especial!

Achar o meio-termo em relação à nossa auto-estima é não se considerar melhor ou pior do que as outras pessoas. É saber dar o valor devido à nós mesmos, não se engrandecer em relação às outras pessoas por acharmos que temos mais qualidades do que alguém e é também não se diminuir pensando que o que uma outra pessoa tem de raro vale mais do os seus próprios tesouros. É saber que o tempo de cada pessoa tem valor igual e que se você escolhe gastar o seu tempo vivendo, amando, ouvindo, respeitando e fluindo você é mais do que especial!

E eu sei que, mesmo agora que eu já tenho consciência disso tudo, ainda pode ser que haja algum dia que eu me sinta menor do que alguém… mas isso não será frequente e nem vai durar mais que um dia. Porque a minha vida agora tem ganhado novas cores e porque ele tem de fato conseguido me fazer perceber que eu sou única.

Autor:

Thaís tem 25 anos, é formada em Letras pela UFF e recentemente concluiu o mestrado em Literatura Brasileira. Adora dar aula e sempre que dá leva alguma música. A Thaís acha o Machado de Assis o escritor mais genial e totalmente incrível de todos os tempos e na música não há outro como John Mayer. Ela sabe fazer um brigadeiro muito bom, mas garante que escrever é o que de fato ela sabe fazer de melhor nessa vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s