Verso e Canção

Light_Hand_by_Faellas

Como quem anda bêbado na escura noite
Os versos me vêm chegando pela madrugada.
De par em par, um apoiado no outro,
Juntam-se em torno de mim fazendo roda.
Dançam, cantam, trocam de lugar,
Eu fico atônita em meio à vertigem de palavras
Que cada verso me diz com voz melodiosa.
Logo já não estou mais sozinha no centro,
Sou tomada pelas mãos e convidada a bailar.
Como um só corpo nos unimos, nasce ali o poema
E então eu percebo que também sou verso, também sou canção.

Thaís Bartolomeu

Blog no WordPress.com.

Acima ↑