Publicado em John Mayer, Sobre a Vida

It’s just a season thing

autumn-leaves-wallpapers-photos

Se esse mês de janeiro está sendo tranquilo pra você, só praia e picolé como eu tenho visto nas fotos da maioria das pessoas no facebook, eu fico feliz por você, mas não te invejo. Não porque o meu janeiro esteja sendo melhor ainda do que o seu, pelo contrário. Para mim esse tem sido um mês de muitos conflitos, problemas e decisões difíceis a serem tomadas. (Inclusive, no momento estou fazendo um esforço enorme para digitar esse post, já que meu braço direito está enfaixado e estou sentindo bastante dor.)

Diante disso tudo eu deveria sim estar invejando as suas férias de praia e picolé e reclamando insistentemente da minha vida. Já fiz isso, mas segui em frente. Aqui estou eu mais uma vez querendo pensar em coisas bonitas e alegres e escrever o texto que possa ajudar tanto a mim quanto a vocês. Vamos lá?!

Desde outubro de 2013, todas as minhas crises e conflitos têm destino certo: John Mayer. E é tão incrível porque sempre que recorro a ele e começo a ouvir todos os álbuns na ordem e no repeat eu sempre encontro algo novo e que fala comigo de uma forma tão profunda que é como se eu nunca tivesse ouvido aquilo antes (apesar de já ter ouvido 500 mil vezes).

Na crise atual encontrei o que eu precisava novamente em Wheel (quem diria?!). Já ouvi tantas vezes essa música (já tenho até outro post sobre ela, clique aqui) e acho que por me prender tanto naquele final maravilhoso eu até então não tinha dado atenção a outras coisas igualmente incríveis que ele diz ao longo da música, uma delas é o título desse post.

Wheel é uma música que fala de diferentes momentos que são comuns na vida de todo mundo, que fazem parte justamente desse ciclo sem fim (olha que lindo, falando de O Rei Leão e John no mesmo post

Quando eu ouvi Wheel dessa vez, ela passou a ser para mim uma música que fala de encontros e despedidas e que fala também de escolhas que temos que fazer. Escolher entre voar ou não, escolher entre ouvir a cabeça ou o coração, escolher entre ficar ou partir. Nós temos que fazer escolhas, mas a vida não vai parar pra que as façamos. A sua roda vai continuar a girar e a seguir o seu caminho.

Mas o que dessa vez mais me chamou a atenção mesmo mesmo mesmo foram esses versos:

You can’t build a house of leaves
And live like it’s an evergreen
It’s just a season thing
It’s just this thing that seasons do

(Você não pode construir uma casa de folhas e morar nela como se fosse uma sempre-viva, isso é só uma fase/estação, e é isso que as estações fazem)

O John é tão perfeito que às vezes fica até complicado traduzir as ideias geniais dele, mas tentei. O fato é que, quando estamos em uma fase boa nos apegamos a tudo que faz parte daquele momento tão ótimo da nossa vida como se aquilo fosse durar pra sempre. Sabemos que não dura, nada dura pra sempre. E quando vemos as folhas verdes e vivas queremos fazer dali o nosso lar e a nossa alegria, mas a estação das folhas verdes passará. Elas morrerão e em breve estarão secas e caídas ao chão. Mas veja pelo lado bom: isso também é só mais uma estação.

As coisas não estarão verdinhas e bonitas o tempo todo e nem tão pouco estarão sempre obscuras. It’s just a season thing. E cada fase que passamos na nossa vida é importante, cada riso e cada choro. E é passando por isso tudo com a consciência de que são fases necessárias para o nosso crescimento que conseguimos nos tornar mais maduros. Seja bom ou seja ruim, tudo vai passar, a roda vai continuar a se mover.

Como dá vontade de pausar a vida de vez em quando naqueles dias em que tudo sai bem do jeito que a gente quer, sai tudo perfeito! Mas a vida não é uma evergreen (aguardem um texto com esse título explicando isso melhor) e nem poderia ser. Passar pelos altos e baixos da vida, pelas perdas, pelos ganhos, conhecer gente que se torna amiga, conhecer gente que só vem pra tirar, tudo isso faz parte da complicada matemática que resulta, por fim, em quem somos. E que bom por tudo!

Autor:

Thaís tem 25 anos, é formada em Letras pela UFF e recentemente concluiu o mestrado em Literatura Brasileira. Adora dar aula e sempre que dá leva alguma música. A Thaís acha o Machado de Assis o escritor mais genial e totalmente incrível de todos os tempos e na música não há outro como John Mayer. Ela sabe fazer um brigadeiro muito bom, mas garante que escrever é o que de fato ela sabe fazer de melhor nessa vida.

2 comentários em “It’s just a season thing

  1. Mas que é ruim passar pela parte baixa do ciclo da vida, é. O que anima, ou pelo menos consola, é que o ciclo continua e que em breve você estará no topo novamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s