Memória

memo

A memória muitas vezes engana
Dando tinta nova ao que passou.
Pinta de azul o que era cinza
E faz ter saudade do que machucou.

Ela enfeita o cativeiro com flores,
Coloca adornos em todo o lugar.
E nós, com a vista iludida,
Sentimos vontade de voltar pra lá.

.
.
Thaís Bartolomeu – 2015

Blog no WordPress.com.

Acima ↑