Publicado em Curtas de amor

Metáfora – Daniele Aparecida

Já ouviu falar naquela expressão “cavalo selado só passa uma vez, então suba”? Oportunidades.

Mas não faria sentido eu falar sobre um cavalo num texto como esse. Mas eu me lembrei desse ditado enquanto pensava em destino. Se ele realmente existisse, não seria assim? Eu sempre vou dizer que o destino somos nós que fazemos, mas não resisto a ideia de algo nos conduzindo invisivelmente. E se fosse com o amor?

Se fosse um cavalo trazendo a sorte de um amor verdadeiro? E você não poderia pensar muito se quisesse viver aquilo. As palavras amor e verdadeiro juntas soam piegas, cafonas e sem graça.
Mas se a insulina estiver funcionando bem para você, acho que conseguirá terminar essa leitura sem adquirir diabete.

O destino está tão perto que não enxergamos, vai saber por que. Pressa? Medo? Espera?
Na fila do supermercado, aquele estranho que te deixa passar na frente na fila, no elevador a garota que oferece um chiclete, na livraria é coincidência a mão dele tocar na sua enquanto tem a ideia de pegar o mesmo livro?

A chance de dar errado é tão grande quanto a de dar certo.

Eu vi o destino passar uma vez, e demorei um segundo a mais para pensar antes de decidir que arriscaria, nessa subi desajeitada, mal firmando os pés no estribo, mal sabendo o que estava acontecendo, sem ter ideia da viagem que estava fazendo.

Também não controlava as redeas, nem se quisesse. Mas a vista era perfeita. Havia mais estrelas a noite do que poderia contar, eu sentia o ar quente do verão no rosto e era maravilhoso, maravilhoso como é se apaixonar.

Era uma dança com borboletas sem eu precisar voar, era o sonho que a gente torce pra não acordar. Eu sorria um sorriso permanente, poderia durar para sempre.
Eu não sabia no entanto que era dificil manter aquilo. Foi quando descobri a fragilidade das oportunidades. Das coisas que deixamos de viver e sentir. O quão ridiculo somos por não nos deixar permitir.

Presta atenção então. Pode ser a coisa mais besta, ou o momento mais importante da sua vida. E como diz uma amiga minha, não importa o início ou o fim, o que importa é o durante. Sinta, viva. Ouse viver.
Nem sempre vai ser acaso, nem sempre é destino, mas talvez seja o seu cavalo.

Feliz dia dos Namorados!

Autor:

Thaís tem 25 anos, é formada em Letras pela UFF e recentemente concluiu o mestrado em Literatura Brasileira. Adora dar aula e sempre que dá leva alguma música. A Thaís acha o Machado de Assis o escritor mais genial e totalmente incrível de todos os tempos e na música não há outro como John Mayer. Ela sabe fazer um brigadeiro muito bom, mas garante que escrever é o que de fato ela sabe fazer de melhor nessa vida.

Um comentário em “Metáfora – Daniele Aparecida

  1. “Havia mais estrelas a noite do que poderia contar, eu sentia o ar quente do verão no rosto e era maravilhoso, maravilhoso como é se apaixonar.” Lindo! Lindo! 💖💖

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s