Publicado em Poesia

12 de junho, Avenida Amaral Peixoto

Te amo tanto, meu bem!
Amo tanto que ando pelas ruas fazendo rimas pra você.
Ando distraída, às vezes tropeço,
Às vezes sinto um carro passar coladinho de mim.
E de cada distração surge um versinho pra você, meu bem!
Vou rimando o verde do semáforo com o verde dos teus olhos.
E quando o sinal fica vermelho, eu rimo com as tuas bochechas.

Te amo tanto, meu bem!
Amo tanto que a cidade fica toda poética.
O burburinho, os camelôs e as buzinas
Viram melodia das canções que vou compondo.
Tudo vem pra me ajudar a te dizer, meu bem,
Com as palavras mais bonitas e comuns que eu te amo um tantão assim:
De ponta à ponta da Amaral Peixoto.

Autor:

Thaís tem 25 anos, é formada em Letras pela UFF e recentemente concluiu o mestrado em Literatura Brasileira. Adora dar aula e sempre que dá leva alguma música. A Thaís acha o Machado de Assis o escritor mais genial e totalmente incrível de todos os tempos e na música não há outro como John Mayer. Ela sabe fazer um brigadeiro muito bom, mas garante que escrever é o que de fato ela sabe fazer de melhor nessa vida.

4 comentários em “12 de junho, Avenida Amaral Peixoto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s