Amor carioca (Soneto)

Meu amor é todo praiano,
Meio boêmio, meio leviano.
Adora uma rede e levanta tarde,
De dia dorme, de noite arde.

Meu amor não tem muito dinheiro,
Mas sabe amar de corpo inteiro.
No calor o mar, no frio a cama,
Se sente saudades logo me chama.

Meu amor é poeta de periferia,
Tudo que vê vira poesia,
Da rua lotada ao céu nublado.

Eu ando orgulhosa com ele do lado!
Afinal meu amor sabe o que faz e diz
E sabe como ninguém me fazer feliz.

.
Thaís Bartolomeu – 2015

Blog no WordPress.com.

Acima ↑