Filmes e Séries, Sobre a Vida

Crise dos +25

Depois de mais de 2 anos desde que a Netlflix tirou do seu catálogo a minha sitcom preferida, a Amazon Prime nos fez o enorme favor de trazer de volta How I Met Your Mother no último dia 1 de março! Comecei a re-assistir e percebi que estou há quase esse mesmo tempo sem escrever aqui no blog!!! E é estranho perceber o quanto ter voltado a assistir HIMYM me fez sentir vontade de escrever sobre tantas e tantas coisas!

Acontece que, se por um lado muitas coisas me aconteceram nos últimos 2 anos, por outro lado tem muito que ainda não aconteceu (e talvez já devesse ter acontecido!). Aqui estou eu, com meus 28 anos de idade, apenas um ano mais velha do que o Ted quando ele começou a contar sua história, me identificando horrores com MUITO do que o que ele e outros personagens passaram durante a série.

Ter 28 anos é uma coisa muito estranha. Você olha pro lado e vê suas amigas casando e/ou tendo filhos, vê outras pessoas passando em concursos, indo morar fora e você aqui trabalhando, estudando, vendo séries e fazendo testes do Buzzfeed. Sua mãe e outras pessoas mais velhas em geral fazem questão de te lembrar que nessa idade, na época delas, elas já tinham uma casa e pelo menos um filho!

Você olha pro outro lado e vê pessoas nascidas nos anos 2000 de barba na cara e entrando na faculdade! Tipo COMO ASSIM? E o mais estranho é que você já não é mais parte dessa galera novinha que ainda mora com os pais e não tem grandes preocupações na vida. Mas você também não é da galera que está organizando seus chás de bebê ou fazendo uma viagem internacional a cada férias. Em que galera a gente se encaixa então?

Parece que se temos mais de 25 anos e a nossa vida não tá toda encaminhada tem algo de errado de a gente. Por mais que a gente esteja fazendo algo de muito legal (pelo menos no nosso ponto de vista) como um doutorado em literatura (que é o meu caso) ou abrindo seu próprio negócio ou indo recomeçar a vida num lugar novo, sempre vai pairar sobre nós uma vez ou outra o sentimento de que tem alguma coisa faltando.

Aparentemente, esse meu primeiro post depois de anos está chegando ao fim e até agora todas as constatações não foram muito animadoras… Eu nunca imaginei que aos 28 anos eu teria a vida que eu tenho hoje, mas eu prefiro pensar que é melhor assim! Everything happens for a reason! Talvez todos os meus erros de percursos precisassem acontecer para que um dia eu encontre o caminho certo e consiga percorre-lo com facilidade.

Ou talvez ou caminho certo já seja esse mesmo onde eu e você estamos nesse exato momento. Talvez a gente não precise mudar nada, apenas parar de se comparar com quem quer que seja e escrever o nosso próprio roteiro sem medo de desagradar o público. Talvez a vida toda encaminhada logo depois dos 25 seja superestimada e talvez ela nem seja a garantia de ser feliz. Talvez viver seja mesmo um constante rasgar-se e remendar-se como falou Guimarães Rosa. A gente só vai descobrir se seguir em frente e, por mais estranho ou complicado que seja, não parar pelo meio do caminho.

Sugestão de música:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s